No recente webinar sobre 10 Tendências para eCommerces B2B, as empresas BORN e Magento previram que headless commerce irão se tornar um tipo de arquitetura de websites muito popular nos próximos anos, para B2B e B2C.

O que é Headless eCommerce?

Em uma abordagem headless, o frontend da sua loja e o backend são desacoplados, elas ficam independentemente uma da outra. Isso significa que a camada da apresentação de conteúdo (Sistema de gerenciamento de conteúdo) é separada da lógica comercial e da camada funcional (Arquitetura de ecommerce existente, integrações e gerenciamento da loja)

Essa arquitetura divide as preocupações voltadas para o cliente de preocupações voltadas para o sistema e permite um desenvolvimento mais personalizado dos componentes que estão com baixo desempenho ou focar em recursos que estão com um bom desempenho.

Existem dois fatores importantes que impulsionam a popularidade do headless. Primeiro, quando o eCommerce apareceu pela primeira vez no mercado como um canal viável, a maioria do tráfego para sites veio de desktop e as vendas eram relativamente simples. Como resultado, as soluções da plataforma que surgiram no momento eram tudo incluso (full-stack), com o frontend do site e o backend acoplado.

Mas à medida que a tecnologia evoluiu para atender às crescentes expectativas dos clientes, o caminho para a compra foi expandido para incluir não apenas o tráfego móvel, mas uma matriz complexa de pontos de contato do comprador resultando no que chamamos de omnichannel.

O Omnichannel exige uma flexibilidade que é difícil para as soluções de pilha completa executar porque o frontend e o backend do sistema são casados, tornando impossível mudar um sem executar essa mudança através do outro, o que custa tempo, dinheiro e introduz risco.

Em segundo lugar, e talvez até mais importante, as marcas que historicamente usaram seu site como apenas um repositório de conteúdo agora estão querendo se expandir para o comércio eletrônico (particularmente no espaço B2B). Devido à enorme quantidade de conteúdo que já existe, é muito mais fácil, desde o ponto de vista da implementação, construir um mecanismo de comércio e conectá-lo à sua solução de gerenciamento de conteúdo existente, em vez de criar um site completamente novo e ter que migrar seu conteúdo antigo para ele .

Em resumo, além de economizar tempo e custos, a dissociação de backend e frontend de um site permite integrações mais rápidas, maior experiência e personalização mais rápida.

Benefícios de utilizar Headless

Flexibilidade

Os consumidores modernos exigem mais recursos de compras on-line na forma de um frontend que seja atualizado, fácil de usar e sem interrupções, enquanto, ao mesmo tempo, um backend capaz de fazer transações e integrações cada vez mais complexas.

Como o frontend e o backend de um sistema headless são separados, as marcas podem fazer atualizações na camada de conteúdo voltada para o cliente sem interromper a infraestrutura de negócios. Por exemplo, sua equipe de marketing poderia lançar uma nova promoção sem depender de desenvolvedores e uma reconfiguração total do sistema.

Personalização

A inovação é a chave para o sucesso e a inovação começa com a experimentação. É a única maneira de aprender as sutilezas preferenciais de seus principais mercados e realmente entender a melhor maneira de entregar uma melhor experiência a eles, que é o princípio subjacente da personalização.

Como os sistemas headless são separados, portanto, não perturbam uns aos outros, você pode experimentar sem medo de diminuir o desempenho do seu site (ou pior). Por exemplo, você pode executar experiências de backend contínuas na funcionalidade de marcação de categoria sem interromper os compradores que usam a função de pesquisa de frontend.

Velocidade

Como mencionado acima, uma arquitetura desacoplada permite que você faça alterações rápidas em seu frontend sem atrapalhar o backend, e vice-versa, porque atualizar uma delas significa que você precisa atualizar a outra automaticamente.

Mas também significa que novas funcionalidades e integrações que são adequadas para o negócio podem ser aplicadas com muito menos tempo, energia e em última análise, custo, devido à abertura da arquitetura.

Por exemplo, você pode fazer uma atualização rápida para conformidade com um novo sistema operacional do iPhone sem precisar reinicializar todo o sistema. Com as novas tecnologias atuais se movendo em alta velocidade, o valor de um sistema que pode acompanhar de maneira econômica não pode ser exagerado.

Customização

Como uma arquitetura headless é dissociada, as integrações não são mais um pacote de ofertas, então você não precisa comprar em massa e acabar com o software que não deseja ou precisa. Você pode, em vez disso, trabalhar de perto com sua equipe de tecnologia ou com o SI para identificar quais integrações fazem mais sentido para o seu negócio e na verdade afetarão sua lucratividade.

Headless em ação

Um dos principais clientes da BORN da indústria de mídia e entretenimento (mais de 500 milhões de receita) buscou criar um site que pudesse lidar com o gerenciamento de assinaturas, a capacidade de reproduzir vídeos via streaming, a capacidade de baixar produtos virtuais e a opção de compra de produtos físicos.

Essencialmente, eles precisavam criar uma experiência digital que oferecesse uma maneira mais fácil de os clientes assinarem, assistirem e comprarem.

O cliente já possuía um mecanismo de streaming proprietário em execução em seu site, bem como um Drupal CMS pré-existente que abrigava milhões de conteúdo rico em mídia. Esta foi a oportunidade perfeita para uma arquitetura headless, porque significava que o cliente poderia manter seu conteúdo existente, mas ainda expandir suas ofertas de eCommerce sem interromper toda a sua empresa.

O Magento Commerce 2 foi escolhido para todas as funcionalidades de e-commerce, devido ao seu conjunto incomparável de APIs robustas, facilidade de uso no backend e tempo rápido para entrar em operação. A BORN integrou com sucesso o Magento Commerce 2, o mecanismo de streaming proprietário, e o CMS existente para criar uma nova e bela solução headless. O projeto foi concluído no prazo e sem complicações, resultando em um aumento significativo e imediato nas conversões para serviços de streaming e produtos adquiridos.

Para quem é o Headless?

Como o exemplo acima demonstra, o headless é uma solução particularmente boa para qualquer empresa com uma solução de gerenciamento de conteúdo existente que queira aumentar sua oferta de e-commerce. As empresas que têm conteúdo pesado, conteúdo rico em mídia ou mudanças rápidas e constantes, ou que estão experimentando um rápido crescimento, também são excelentes candidatos headless.

Além disso, uma empresa com uma organização experiente de marketing e conteúdo que deseja ter mais controle é um bom candidato a headless, já que pode ajudá-los a fornecer experiências personalizadas e conteúdo altamente segmentado e contextualmente relevante.

Finalmente, o headless também é uma excelente opção para grandes conglomerados com muitas empresas, marcas ou divisões de portfólio que precisam exercitar o conteúdo e experimentar a governança impondo processos de aprovação de fluxo de trabalho, processos de DAM, controle de versão de conteúdo, regras de marcação e armazenamento ou diretrizes rígidas de branding.

PRÓXIMOS PASSOS

Existem várias opções diferentes de implementação headless e a arquitetura selecionada depende dos seus requisitos de negócios atuais e futuros. Por isso, é importante consultar um integrador experiente para encontrar a melhor opção para sua marca.